Entendendo a importância da Vitamina D na vida e na COVID

A ideia aqui é falar um pouquinho de vitamina D.
A gente combinou isso, de falar de Vitamina D, e é isso que eu vim aqui fazer. Eu disse para vocês na minha última Live, que eu ia mudar um pouquinho o enfoque do que eu estava fazendo.

Obviamente eu vou continuar aqui defendendo o tratamento precoce, eu vou continuar aqui defendendo os pilares do tratamento da covid mas, eu entendo que neste ano de 2001, a gente precisa fazer algo a mais, e se dedicar também à prevenção. Existem Protocolos de medicamentos, vocês já ouviram muito falar da Invermectina, da hidroxicloroquina profilática. São coisas ainda muito discutidas mas, o que de fato não é discutido é que a imunidade tem um papel Central na covid-19.

E, nesse sentido, já que ela tem um papel Central na covid-19, a gente precisa reforçar a imunidade.
E isso foi algo que me inspirou. Me perguntei como é que eu poderia ajudar mais as pessoas.
Vamos falar um pouquinho aqui sobre como aumentar a imunidade, como é suplementar algumas coisas, qual é o racional por trás disso.

Vida mais saudável

Então, eu vou seguir um pouco essa linha nessas primeiras Lives do ano.
Essa vai ser a minha linha. Eu quero que todos tenham uma vida mais saudável. Essa é a ideia.
Então a gente vai aqui fazer uma série de Lives que vão te ajudar a conseguir seu objetivo de ser mais saudável, sem necessariamente precisar ficar com esse pavor todo da covid-19.

E quando eu falo saudável, eu estou falando saudável, tanto do ponto de vista orgânico mesmo, do seu sistema imunológico, mas também do ponto de vista mental, que é uma coisa que vocês já perceberam eu tenho uma preocupação e gosto de falar bastante sobre o tema.

Mas sem enrolar muito, eu vou falar aqui sobre a vitamina D, tá bom?
Eu queria que vocês, primeiro de tudo, entendessem uma coisa, a vitamina D, apesar de ter esse nome vitamina D, ela não é uma vitamina.

Diferença entre vitamina C e D

Geralmente, por exemplo, quando você quer ter vitamina C ou aumentar os seus níveis de vitamina C, você tira isso de um alimento, você chupa uma laranja, você come uma fruta cítrica, e aí você tira essa vitamina de um alimento.
A vitamina D não, a vitamina D na verdade é um hormônio, que é produzido na sua pele. Então a gente pode até dizer que a pele é a maior glândula do corpo humano, “entre aspas”, porquê ela produz um hormônio chamado vitamina D.

E olha só que processo sensacional que acontece. Você tem gordura embaixo da sua pele e, quando o sol entra em contato ela, é produzido a partir desse colesterol, a vitamina D3. Então, é assim que a gente produz vitamina D. E aí é interessante, porque dá briga entre o cara que quer aumentar a imunidade e o dermatologista. Porquê, ao contrário daquele sol que pedem para você pegar, aquele sol das 8 horas da manhã, você cheio de protetor solar.  O raio ultravioleta que transforma esse colesterol na vitamina D é aquele raio ultravioleta tipo UVB, que é do meio-dia.

Balancear o risco-benefício

Então, para você ter a vitamina D alta, você tem que estar dois terços no seu corpo expostos aquele sol de meio-dia.
Mas Doutor Guile, você então tá falando que eu tenho que não usar protetor solar e me expor ao sol, aquele sol de meio-dia?

Não, eu acho que você tem que balancear o teu risco-benefício. Se você é branquinho como eu, eu vou lá me dar o direito de ter 20 minutos no sol forte, e talvez aí seja necessário eu repor a vitamina D. Se eu tiver muitas pintas no meu corpo ou condições que atrapalhem que eu pegue esses raios ultravioletas mais fortes, aí, provavelmente eu vou fazer uma opção por repor (tomar vitamina D).

Portanto, não adianta tomar sol às 8 horas da manhã, pois você não irá conseguir produzir a vitamina D nesse horário. Então eu aconselho que as pessoas façam exposição solar, naquela luz solar com UVB mesmo, por um pouco tempo.

Suplemento como alternativa

E, se isso não for possível, aí sim você suplementa, o seu médico irá te receitar um suplemento de vitamina D. Então, esse é o primeiro ponto importante. Então vitamina D é um hormônio produzido na sua pele, através do colesterol, uma reação química entre os raios ultravioleta B (UVB) e o colesterol. Muito interessante, não é mesmo?

Então, você não come vitamina D, ela é tão importante que o seu organismo produz através do Sol. Eu acho isso fantástico!

E aí tudo bem, a gente produziu vitamina D, ok, mas e aí, para que que serve a vitamina D?
A principal função da vitamina D,  é para regular o metabolismo do cálcio. Ela aumenta a absorção do cálcio no intestino e faz com que você urine menos cálcio. Então, ela segura o cálcio para os teus ossos. Então, essa é a principal função dela. Mas, a gente vem descobrindo com o passar do tempo, que
não é só isso, é muito pouco. A vitamina D é um potente regulador da imunidade. Por isso que ela está sendo muito valorizada na covid-19.

Outros papéis da vitamina D

Ela organiza, ela melhora a resposta inflamatória a qualquer doença. Essas citocinas inflamatórias que a gente fala tanto, a tempestade de citocinas inflamatórias produzidos durante a covid, ela tende a ser amenizada se os seus níveis de vitamina D estão altos. Além disso, a vitamina D têm um papel central hoje em dia na prevenção de depressão, na prevenção de demências, na prevenção até da esclerose múltipla, que você não tem muito o que fazer. Talvez uma das únicas coisas que você possa fazer, a esclerose múltipla é uma doença neuronal, uma doença do sistema nervoso, degenerativa.

Talvez uma das únicas coisas que você pode fazer é deixar os níveis de vitamina D mais altos. Vitamina D previne câncer. Existem vários trabalhos mostrando que a vitamina D diminui a incidência de câncer de intestino, ela diminui a incidência de câncer de mama em mulheres, de próstata em homens. Então, a vitamina D regula vários processos que, na maior parte das vezes, são benéficos ao organismo. Então, é muito importante que a gente conheça esse hormônio.

Acessibilidade da vitamina D

E aí gente, entra uma questão política em jogo também. A vitamina D é uma vitamina barata, ela pode ser posta de forma muito fácil, ela é produzida na tua pele a partir do sol e ela faz bem para caramba. Então, claro que existe uma pressão da Indústria Farmacêutica para que você não saiba disso, para que os médicos não saibam lidar direito com a vitamina D porquê isso, com certeza, diminuiria os lucros da Indústria Farmacêutica.

Então às vezes parece ser básico isso que eu tô falando aqui mas não é, isso muitas vezes não chega a vocês e muitos médicos inclusive que falam de vitamina D, de reposição hormonal com alguns hormônios naturais, vamos dizer assim, são tachados como acientíficos, charlatões etc e tal, e não tem nada disso. Faz sentido isso que eu tô falando para vocês. Existe toda uma pressão tá que você fique doente, infelizmente é assim que a vida acontece, a gente tá tendo um exemplo Claro de que está acontecendo assim na Covid.

Entenderam para que que serve então a vitamina D? A vitamina D serve para regular cálcio e tem todas as funções maravilhosas no nosso organismo.

E como é que ela funciona?

A vitamina D, quando você produz na pele, ela é uma forma inativa, e ela precisa passar por dois órgãos para virar a forma ativa: pelo fígado que vai marcar, vai ativar, semi-ativar, vai botar um radical hidroxi na posição de 25 (a 25 hidroxivitamina D). Essa vai ser a forma Inativa, essa forma que você mede no exame de sangue. E a vitamina D também vai passar pelo rim, e aí ela vai ser hidroxilada numa outra posição, vai receber uma outra marca, e aí ela vai se transformar no calcitriol, que é a vitamina D ativa.

Então, qual a dose de vitamina D que eu tenho que tomar?

Qual é a formula mágica da vitamina D?

Não existe. Eu vou aqui dar algumas sugestões, eu vou falar mas, se o teu fígado não tiver funcionando bem, se os seus rins não estiverem funcionando bem, você não consegue ativar a vitamina D. E aí, ficar repondo vitamina D não serve para nada.

Então é importante que você tenha acompanhamento médico exatamente por isso. Percebam, é uma valsa, eu preciso dançar com meu paciente, eu preciso entender se o fígado tá funcionando bem, se os rins estão funcionando bem. Por exemplo, para eu ter essa ativação no fígado, essa primeira ativação, eu preciso estar no ambiente rico em boro no rim, por exemplo, eu preciso ter reações que dependem de magnésio, então não adianta nada eu ter muita vitamina D e o magnésio estar baixo, por exemplo.

Repor a vitamina D de forma adequada

Então é uma dança, uma valsa. A gente precisa saber repor a vitamina D de forma adequada, porque por exemplo os fatores que eu falei, boro, magnésio, fígado bom, rim bom, rim não doente, tudo isso irá te ajudar.
Então, dito isso, eu vou dizer o que a gente usualmente prescreve em relação à vitamina D. O que que a gente sabe, que até cinco mil unidades por dia é bastante seguro, sempre com orientação médica, mas a princípio não há nenhum problema de você fazer até cinco mil unidades por dia. Muitos trabalhos falam que até 10.000 seria uma dose super segura.

Acompanhamento médico

Então eu, por exemplo, Gabi meu amor, tô vendo aqui que você tá na Live, Gabriela sabe que aqui em casa a gente faz vitamina D, Gabriela toma 10 mil eu tomo 5.000 ou vice-versa, não me lembro bem aqui, junto com vitamina K2, junto com Magnésio. É assim que a gente faz. A gente faz aqui 5.000 um e 10.000 o outro, 100 miligramas de vitamina K2 e a gente faz aqui o magnésio, mais ou menos 80 miligramas de magnésio elementar. É assim que a gente faz aqui em casa. Não tô dizendo para você fazer a mesma coisa, você tem que ser acompanhado por um médico, mas assim que eu faço.

E por que que eu faço dessa forma? Você lembra que eu falei? Que o magnésio ajuda a vitamina D a ser ativada lá no rim, e além disso, o magnésio também ajuda a carregar a vitamina D pro osso.

O papel da vitamina K2

Eu tô vendo aqui que o pessoal tá me perguntando, por que a gente faz a vitamina K2 também? E essa é uma coisa importante. Quando você faz a vitamina D, a vitamina D sinaliza para o teu intestino absorver mais cálcio e pro teu rim urinar menos cálcio. Então sobra mais cálcio na tua corrente sanguínea.

Mas esse cálcio precisa se depositar no osso, é o lugar certo para ele ficar. Se você não tiver uma sinalização para ele ir para o osso, ele acaba indo para o lugar errado. Ele vai pro teu cérebro, ele acaba sendo aumentado e aí é eliminado na urina, pode dar cálculo renal, ele pode dar arritmia cardíaca, ele vai lá na tua artéria entope a tua artéria. Então, o magnésio e a vitamina K2, elas orientam de uma certa forma, como se fossem o Uber do cálcio, que faz com que a vitamina D dê o sinal correto para deposição do cálcio nos ossos. É por isso que se fala da reposição de Magnésio e da vitamina K2, junto com a vitamina D, para que esse cálcio do sangue vá para o lugar certo.

Essa frase é uma frase famosa, que o GPS é o magnésio e o Uber é a vitamina K2

Então, como eu disse aqui, a gente faz geralmente, a gente manipula e faz numa cápsula, e é importante que essa cápsula seja gelatinosa. Tem que ser oleosa, a vitamina D é lipossolúvel, então, uma vez sendo lipossolúvel, ela precisa estar dentro de um ambiente com gordura, você tem que dissolver, tem que prestar atenção nisso para, se você fizer por exemplo gotas, ser uma gota oleosa e, se estiver dentro de uma cápsula, que seja uma cápsula gelatinosa, com gordura.

Ah, pelo amor de Deus, eu não estou aqui indicando automedicação para ninguém. Eu estou dizendo que é importante, e estou dizendo como eu faço. Mas, às vezes tem que fazer um pouco mais de magnésio, às vezes você tem que olhar, por exemplo, como é que estão várias outras substâncias que regulam todo esse processo. Mas, se tivesse que destacar eu destacaria para gente prestar atenção na vitamina D pra gente prestar atenção, na vitamina K2 e prestar atenção no magnésio. Esses três, talvez sejam os principais reguladores da absorção do cálcio, da deposição correta dele, onde ele deve estar no nosso organismo, que são os ossos.

Excesso de vitamina D  no sangue

Agora, se você tomar vitamina D demais, o teu cálcio sobe muito e aí você vai ter cálcio sendo eliminado na urina, vai ter cálculo renal, cálcio acumulado no coração, vai ter arritmia cardíaca, o cálcio indo pro teu cérebro, dando demência, dando depressão, o cálcio depositado na parede das artérias. Então, não dá para eu fazer como eu vi muitas pessoas fazendo, pessoas tomando 50 mil unidades por dia durante meses, isso não não dá né. Então, você precisa ter um cuidado e os níveis seguros né.

Eu recomendo que você dose a vitamina D só de 40 e 100, idealmente ali, entre 60 e 80, é o que eu acho o mais saudável. É ali onde eu vejo os pacientes ficarem mais saudade, tá bom? Na covid, reparem, eu estou falando aqui de prevenção. Eu não estou falando aqui de um indivíduo que tem uma doença e aí eu vou fazer uma dose maior de vitamina D para poder tentar tratar aquela doença, isso é um outro cenário.

A deficiência de vitamina D traz riscos à saúde

Eu estou falando aqui da prevenção, e é nesse sentido, a prevenção é feita com doses diárias de vitamina D, como eu falei, ou com a exposição solar. Na covid, a gente tem cada vez mais comprovações de que esses níveis mais altos ali entre 60 e 80, eles são níveis que diminuem as chances de um paciente evoluir de forma grave. Há um estudo em maio de 2020, um estudo de um Alemão, que pegou pacientes com covid-19, que morreram, que ficaram internados em CTI, que tiveram sintomas leves ou que só tinham o PCR positivo, mais ficaram assintomáticos, e viram que a proporção dos sintomas era ligada com a vitamina D.

Então, por exemplo, os indivíduos que morriam, em geral, tinham vitamina D menor que 17 quando pegavam covid. Os indivíduos que ficavam em CTI, tinham uma vitamina D menor que 34. Acima de 34, morriam muito menos indivíduos. E, quando esses níveis chegavam entre 80 a 100, você tinha índices de sintomas gripais leves e às vezes não tinha sintomas. Daí é que surgiu essa história de vitamina D, da possibilidade de você usar ela na covid. Foi com esse estudo, que ocorreu em maio.

Acho que é isso.

Respondendo a perguntas

Vou ficar aqui nesses oito minutinhos que restam, para tirar. Vamos ver aqui as perguntas de vocês.

– Quanto tempo demora para terminar de subir?

Muito importante. Eu costumo combinar com meus pacientes: Ana Paula tá aí, ela e o Antônio. Existe uma regra, que é a regra de três meses. Nada na covid pode ser feito por mais de três meses, sem você ser reavaliado por um médico. Por que? Porquê muda tudo. A gente usava uma dose de corticoide, depois mudou. A gente usava uma dose de ivermectina, depois mudou. Pode ser que daqui a três meses, eu acho muito difícil, mas pode ser que daqui a 3 meses, a vitamina D faça mal.

Rotina e reavaliações

Então, nenhuma medicação, nem a ivermectina que muita gente faz profilática, nem a vitamina D, nada pode ser feito em termos de prevenção à convid, por mais de 3 meses. Eu não estou falando que você deve parar depois de três meses, eu estou falando que você tem que ser reavaliado depois de 3 meses. Então tudo que se aprender aqui, se você quiser usar, mais uma vez recomendo que você tenha acompanhamento médico, mas se você quiser usar, não faça por mais do que 3 meses de uso sem ter esse acompanhamento médico.
Geralmente 12 semanas é o tempo que você consegue fazer uma reposição adequada.

– Eu tenho 60 anos de meu exame deu 3.8 de vitamina D, está baixo?
Olha, se fosse 38 já estava baixo. 3.8 está super baixo, tem que repor com certeza. Esse é o tipo de situação que precisa de reposição, além de sol. Mas esse caso necessita de uma reposição efetivamente medicamentosa.

Minha esposa, minha incentivadora

Eu sou cardiologista e tive muitas decepções com a própria cardiologia nessa pandemia que, enfim, não dá para ser purista demais. Chega a ser, de uma certa forma, insensível o fato de muitos colegas de minha própria especialidade, esperar dentro de uma pandemia, ter uma evidência 1A das coisas, para poderem prescrever. E, mesmo assim, quando essas evidências vem, eles negam.

Então, isso me deu uma certa vontade de refletir. E a Gabriela, minha amada esposa, me falou assim: cara, volta para a fisiologia, estuda vitaminas, hormônios, faz lives informativas, e isso não faz mal para ninguém. Faça com que as pessoas se previnam mais, tenham uma melhor saúde. Então, essas lives, essa mudança de estilo, ela vem da Gabriela.

Reflexão e equilíbrio

E eu estou me sentindo muito bem de fazer isso porquê eu tenho esse background de medicina baseada em evidências. Então, eu vou falar aqui coisas de orelhada, eu não vou chegar aqui, por exemplo, eu vejo várias pessoas falando contra as estatinas, as medicações para baixar o colesterol, fazem um raciocínio nesse sentido.

“Ah, o colesterol faz a vitamina D, e então, se a gente dá remédio para colesterol, a gente diminui a produção de vitamina D”. Gente, pelo amor de Deus, nós temos que ser equilibrados. Então, claro que as medicações para colesterol tem o seu papel então eu vou procurar aqui fazer uma análise sempre bem crítica das coisas que eu trago para vocês. Então, se eu tô falando aqui da vitamina D, eu tô explicando aqui de uma forma mais leiga, mas eu tenho muita certeza e muito estudo do que eu tô falando para vocês, tá bom?

Qual o melhor horário para tomar sol e absorver vitamina D?

Meio-dia é o melhor horário. Mas lembra, pelo amor de Deus, não é para ter uma exposição solar inadequada, porquê existe o risco de câncer de pele. O horário que você tem um maior benefício em fazer a vitamina D é o horário que você também têm o maior risco de ter câncer de pele. Então, tem que ser uma exposição por pouco tempo. Mas isso tem que ser avaliado também pelo tipo de pele. Eu, por exemplo, sou branquinho, eu prefiro repor a minha vitamina D e me expor ao sol com protetor solar. Mas, sendo purista, é o sol de meio-dia, é o sol onde você tem mais ultravioleta do tipo B, que é exatamente o que o protetor solar tira de você.

Melatonina e Quercetina, fala sobre elas.

Eu vou falar, só que em uma outra Live tá?
A Melatonina e a Quercetina estão sendo bastante estudadas na covid. Existem alguns trabalhos, fracos, mas que mostram benefícios da Melatonina. A Quercetina, ela tem alguns papéis anti-inflamatóriórios, mas ela tem uma coisa muito importante, ela é abre os canais de zinco, para que o zinco entre na célula. Então, quando você associa zinco à Quercetina, você consegue uma concentração intracelular de zinco maior, e isso é mais viricida, mata mais o vírus. Então, a Melatonina e a Quercetina são importantes, e eu vou falar especialmente sobre elas em algum outro momento.

Vitamina D em comprimido duro não funciona?

Geralmente não. Têm que perceber se a vitamina D ela tá está em ambiente oleoso tá. Geralmente as cápsulas gelatinosas e as gotas oleosas são as melhores formas de apresentação, na minha opinião.

Quem toma vitamina D pura não serve para nada?

Serve, na verdade assim, a vitamina D pura, não serve para nada, mas o seu fígado tá bom, se o seu rim tá bom, se você tem magnésio suficiente, você tem vitamina K2 suficiente, você vai ser beneficiado do uso dessa vitamina D. A questão é checar se essas outras coisas estão ok. E o magnésio, por exemplo, não
adianta você dosar o sangue, o magnésio é um íon intracelular, a gente tem muita coisa para falar. Essa é só a primeira Live.

O correto é tomar D3, K2 e magnésio juntos?

É, e você pode tomar. A vitamina D e a vitamina K são vitaminas lipossolúveis, elas podem ficar juntas na mesma cápsula, e o magnésio, você pode manipular junto ou pode tomar separado também. Mas todos poderão ser ingeridos juntos, sem problema nenhum. Ah, é importante também ingerir como alimento, com estômago cheio, porque a Vitamina D vai ter mais gordura para ser absorvida, e ela vai conseguir ficar mais tempo sendo absorvida.

Uma coisa que eu queria falar com vocês: Percebam, a vitamina D é lipossolúvel, ela é solúvel em gordura. Vocês já perceberam que os gordinhos, os obesos, têm um risco aumentado na covid 19? Uma das explicações é que essa gordura puxa a vitamina D, e aí fica menos vitamina D disponível para outros processos como a imunidade. Então, essa talvez seja uma das muitas explicações que falam o porquê os gordinhos terem o pior prognóstico quando pega a covid.

Magnésio de malato

Quando o assunto é magnésio, fala-se de malato, cleonato, quais são as diferenças, e aí eu já adianto, não tem muito estudo.

Vocês sabem que tá sendo especial para mim, porquê eu isso não faz tanto parte do meu dia a dia, eu tenho interesse pessoal. Eu faço suplemento em mim, tenho pacientes que, eventualmente me procuram com esses tipos de demanda, mas não faz parte do meu dia a dia. Eu cuido lá de arritmias, de paciente mais doente. Então, assim, é ótimo falar aqui com vocês, por botar para fora parte do meu conhecimento aqui nesse canal. Mas isso é uma exclusividade aqui do pessoal aqui de casa e de alguns poucos pacientes. Eu espero ajudar a vocês. Tá bom? Beijo para todos, espero que vocês tenham gostado da Live e fiquem com Deus!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *