PRECISAMOS TER MEDO DE ARRITMIAS QUANDO USAMOS HIDROXICLOROQUINA + AZITROMICINA?

Precisamos ter medo de Arritmias quando usamos Hidroxicloroquina + Azitromicina?

Leia este artigo até o final, e tire as suas conclusões:

Olá, eu sou o Dr. Guili Pech, sou especialista no combate ao Coronavírus, e defensor do tratamento precoce para o combate desse terrível vírus. Sou formado em Medicina, e possuo especialização em Cardiologia e Arritmologia.

Essa figura mostra muito bem o motivo de tanto temor em relação ao uso da hidroxicloroquina +azitromicina.

Veja em 🅰️ o “eletro “ normal.

Há uma medida, chamada intervalo QT, mostrada na figura, que deve respeitar um tamanho padrão.

Olhe para 🅱️ e veja o efeito inicial das medicações hidroxicloroquina e azitromicina no coração.

Compare 🅰️( eletro normal ) e 🅱️( eletro com azitromicina e hidroxicloroquina) e percebam o evidente aumento do intervalo QT causado pelas medicações.

Se nada for feito, como mostrado em ©️, uma arritmia , muitas vezes fatal 🆘 pode ocorrer.

Mas e notícia boa?

Pensa comigo: a arrítmia é grave mas é plenamente previsível!

Portanto, se fizermos as medicações monitorizando o “eletro “ do paciente, ao percebermos um aumento ⬆️⬆️ no intevalo QT, podemos suspender algumas doses da Hidroxicloroquina, ou até mesmo associar outros remédios que protejam o coração.

Por isso sou tão enfático 👊🏻 na defesa da hidroxicloroquina!

Apesar da (cada vez menos) questionada eficácia em pacientes com sintomas iniciais, além de ser barata e ter mais de 70 anos de uso no Brasil, sem maiores problemas, AINDA ASSIM, podemos oferecer toda a SEGURANÇA ✅ em relação aos efeitos colaterais graves, como as arritmias cardíacas, protegendo o paciente!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *