Quercitina - você já conhece?

Vídeo sobre a Quercetina, ativo importante de apoio para nossa imunidade, que ajuda também em diversos outros pontos da nossa saúde, inclusive no combate contra a “praga”.
É muita gente nunca tinha ouvido falar em Quercetina até a pandemia mas a Quercetina é um ativo, uma substância muito importante em vários pontos do nosso organismo, em vários pontos da nossa fisiologia e ela ajuda a melhorar e também em inúmeros pontos a nossa saúde. Então, a Quercetina ela é chamada de flavonoide, que é um jeito médico de você chamar essa substância de anti-inflamatório, um anti-inflamatório natural.

Quercitina - você já conhece?

imagem: Divulgação

Mas, mais do que isso, ela é usada, e eu vou te mostrar em tela, para o controle da pressão arterial, e eu uso
muito Quercetina. Claro que ela não serve sozinha para controlar a pressão arterial das pessoas, mas ela pode ser a
usada como adjuvante, ela pode ajudar a diminuir a pressão arterial de quem é hipertenso ou faz uso de alguma medicação. Muitas vezes a gente consegue evitar uma segunda medicação com remédios naturais como a Quercetina.

Mas ela não se presta só isso ela também é um antioxidante, e no contexto cardiológico ela é muito importante para não deixar o colesterol ruim que é o LDL oxidar.

Lembra eu já comentei aqui que o LDL é o colesterol ruim oxidado, que entra lá dentro do seu vaso sanguíneo da sua coronária e faz com que ele fique entupido, é o primeiro passo para o entupimento. E a Quercetina evita essa oxidação do LDL. Então olha só, a gente tem um
ativo que é um anti-inflamatório mas que também ajuda a diminuir a pressão arterial também ajuda a diminuir a oxidação do LDL que, em última análise, significa diminuir a obstrução das artérias do seu organismo.

Quercitina - você já conhece?

imagem: Divulgação

A Quercetina também tem um papel essencial para a saúde do intestino, então, a Quercetina ela faz o que a gente chama de Tight junctions, que são as junções das células do intestino fiquei bem firmes. Então ela mantém firme o revestimento interno do intestino, e o intestino bem revestido significa uma menor chance da absorção de elementos tóxicos e de ativação do sistema imune de forma inadequada.

A gente hoje em dia sabe que, quando você absorve elementos tóxicos na proteínas tóxicas que estão relacionadas à esse não revestimento ideal do intestino, você tem uma série de consequências inflamatórias ruins pro seu organismo.

Então, a Quercetina é muito importante para a saúde intestinal e, em última análise, também para a sua imunidade.

E aí, como é que a gente faz então para repor a Quercetina, para fazer a suplementação da Quercetina? Mais uma vez a gente pode fazer isso através da alimentação e a gente também pode fazer isso através da suplementação. Eu, nos dias atuais, recomendo a suplementação, por conta da pandemia.

Quercitina - você já conhece?

imagem: Divulgação

Então, quais são os alimentos que contém Quercetina?

Geralmente os pigmentos vermelhos nos alimentos com pigmentos vermelhos contém muita Quercetina.
Então olha só, vocês tão vendo aí na tela:

– A maçã;
– Cebola roxa;
– Brócolis;
– Uva;
– Goiaba.

Esses são os principais alimentos que contém Quercetina.

Quercitina - você já conhece?

imagem: Divulgação

Incluiria também aqui aquela parte branquinha da laranja né, o bagaço da laranja, ele tem bastante Quercetina.

Então, esses alimentos te dão Quercetina à vontade.

O problema é que, com o processo de industrialização dos alimentos, até a chegada do alimento à sua casa, a quantidade de Quercetina nesses alimentos vem diminuindo.
Por isso que a suplementação torna-se importante, principalmente desse ativo.

Quercitina - você já conhece?

imagem: Divulgação

Aliás, a Quercetina não é indicada para gestantes tá? Então você como adulto, você pode usar, se você for lactante, você pode usar, mas por falta de estudo, a gente Evita usar na gestação. E tirando essa, talvez nós não tenhamos nenhum efeito colateral maior desse elemento tá. É muito raro você ver algum efeito colateral da Quercetina.

Bom, então vamos entender agora o papel da Quercetina nesse contexto pandêmico, no contexto da covid-19, e eu já coloco em tela um estudo prospectivo, randomizado, controlado, que avalia os efeitos da Quercetina nos estágios iniciais da covid 19, naquele paciente que tá nos primeiros dias de sintomas.

Falam tanto né gente que não tem de tudo, falam tanto que não tem estudo randomizado, que esses estudos padrão-ouro não existem, eles existem sim, estão aí, inclusive para elementos naturais como a Quercetina, como você está vendo em tela.

Então a gente tem estudos, são estudos enormes. Claro, não tem aquela pressão e aquele aquele investimento da Indústria Farmacêutica por trás, mas são estudos bem desenhados, que a gente pode confiar tranquilamente. Nesse sentido, este estudo que eu coloco na sua tela é um deles. Então olha só que bacana: Esse estudo pegou 152 pacientes com sinais e sintomas de covid, e que tinham diagnóstico confirmado, mas que não precisavam internar. Foram aqueles pacientes que abriram quadro com febre, com a garganta doendo, com nariz entupido, com nariz escorrendo, e procurar um serviço de saúde, mas que não tinham necessidade de internação, que não tinham ali a
necessidade de usar oxigênio por exemplo, não tinham o pulmão comprometido na tomografia.

E aí separaram em dois grupos:

– Um eles deram o tratamento “Thunder”, que a gente chama tratamento padrão daquele Centro de Saúde, daquele Hospital.
Então vamos supor que o tratamento daquele Hospital fosse Dipirona ou fosse ivermectina ou fosse qualquer outro. Então, eles pegaram um grupo e deram o tratamento padrão, e para o outro grupo eles deram o mesmo tratamento padrão e acrescentaram a Quercetina, na dose de 200 mg de 12 em 12 horas, ou seja, 400 mg por dia.

– Em resumo, 76 pacientes receberam o Placebo e 76 pacientes receberam a quercitina. E aí, olha o que que aconteceu, olha que bacana, olha os resultados nesse estudo. Então, o grupo que utilizou a quercetina melhorou o resultados estatisticamente significativos, todos os desfechos clínicos, sejam eles a necessidade de tempo de internação ou seja ele ficará internado o tempo necessidade de oxigênio, então, o grupo que usou quercetina não precisou tanto de oxigênio como o outro grupo grupo que
usou somente o tratamento standard. A necessidade de ir para para terapia intensiva, os pacientes que usaram quercetina também foram menos para o CTI, e principalmente teve impacto em mortalidade. Então, quem usou a quercetina, morreu menos de covid-19.

Nós temos aqui o desfecho mais duro da Medicina comprovadamente, com benefícios com o uso da quercetina. Então, não dá para não pensar em utilizar esse ativo, tá? E a medicação foi bem tolerada por todos os pacientes, nenhum efeito colateral foi foi dito foi evidenciado nos pacientes que usaram a quercetina nessa dose, ok?

Quercitina - você já conhece?

imagem: Divulgação

E eu te digo mais ainda, eu sou tão fã desse ativo, esse efeito protetor da quercetina, ele é potencializado quando você dá zinco junto com a quercetina.

Esse estudo deu quercetina sozinho, e a gente já teve benefício, agora, se você faz a combinação da quercetina com zinco, você tem resultados ainda melhores. E o porquê tá na sua tela, olha só, esse é um artigo que mostra que a quercetina tem efeito ionóforo: o que que é isso? Ela faz com que o zinco entre na célula, então o zinco tem um efeito antiviral, então o zinco consegue combater o vírus da covid-19, ele inibe lá uma enzima importante do vírus, que é a RNA polimerase, e impede a replicação do vírus.

Só que, por zinco atuar, ele precisa entrar na célula, e ele não tem portões para entrar na célula. A quercetina abre esses portões, a quercetina faz com que eu zinco entre na célula e fique em altas concentrações na célula e possa a atuar aí contra uma célula possivelmente infectada por covid-19.

Então, veja só, há um estudo que comprova o benefício da quercetina, sem o zinco, inclusive em relação à mortalidade e a gente sabe que a combinação dos dois é melhor ainda. Então, essa combinação é fundamental.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *