Sensações de palpitação

Situação comum na minha rotina de atendimentos.

Olá, eu sou o Dr. Guili Pech, sou especialista no combate ao Coronavírus, e defensor do tratamento precoce para o combate desse terrível vírus. Sou formado em Medicina, e possuo especialização em Cardiologia e Arritmologia.

Neste artigo eu trago uma situação comum na minha rotina de atendimentos:

Uma mulher jovem chega ao consultório com queixa de coração acelerado, muitas vezes descompassado.
Relata ter procurado atendimento diversas vezes, sempre com “eletro normal”.
Traz uma pilha de exames de sangue e imagem, todos sem alterações.

Muitos amigos e parentes dizem que é estresse.
Chega ao consultório para ouvir minha opinião, perguntando se o quadro poderia se tratar de uma arritmia cardíaca.
Também já marcou consulta com um psicólogo ou psiquiatra, com a intenção de saber se tudo não pode ser sintoma de ansiedade.

Voce se identifica com essa situação?
Como investigar problemas tão diferentes, mas com sintomas tão semelhantes e, assim, propor o tratamento correto?

Fato é que, hoje em dia, nós médicos temos como acompanhar as batidas do coração de um paciente na tela do nosso celular, por diversos sistemas chamados de telemetria.

Isso permite identificar o problema na hora em que ele acontece, permitindo o correto diagnóstico e eliminando dúvidas, como a da situação acima descrita.

Ouvi de uma paciente que a telemetria é uma espécie de “BBB do coração”. Resumiu em simples palavras, o que muitos livros levam páginas para explicar!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *